quinta-feira, 25 de janeiro de 2018

CENA METAL CARIOCA – Parte 5

CENA METAL CARIOCA – Parte 5   
  
Chegamos na quinta parte da matéria e estamos chegando quase ao fim de uma matéria onde tentamos mostrar um pouco do que anda rolando pelo Rio de Janeiro, mostrando alguns grupos cariocas promissores e até mesmo alguns deles que mesmo que possuem mais tempo de atividade no cenário e que mesmo com hiato de suas atividades, estão de volta e mostrando que ainda possuem muito “sangue nos olhos”.
 Seguem mais algumas bandas que estão atuando no cenário:
           
PROPHECY
O Prophecy é uma banda veterana suas origens na banda “Bíblia negra”. Rogério, guitarrista e vocalista do grupo, leva a banda a frente, e agora contando com uma nova formação. Possuem um disco gravado chamado “Legions of Violence” e chamaram bastante atenção da mídia na divulgação desse trabalho, porém, mudanças na formação fizeram com que o grupo chegasse a encerrar suas atividades. Recentemente eles abriram o show do Testament no Rio de Janeiro.




FIREHEAT
Bu Bolzan e Glauco primo não são unidos apenas pelo casamento, como também formam uma bela dupla no palco desde os tempos do grupo Carpensarem. Bruna chegou a cantar por pouco tempo no Melyra, mas se juntou a Glauco para montarem mais um excelente grupo. Aliás, Ana, baterista do Melyra, e Edu Gomes (baixo) completam o time. Apesar de fazerem um som pesado, existe um flerte com o pop, como eles já demonstraram em alguns covers. Se intitulam como “Scary Rock”, algo como um estilo que possuem temáticas assustadoras em sua música.

(foto:Gabriel Peres)


PAGAN THRONE
O Pagan Throne é uma banda carioca que se inspira em grupos como Marduk e Immortal e se denominam como “Pagan Black Metal”. Acompanhando o trabalho da banda pelas redes sociais, vejo que o grupo faz mais shows fora do Rio do que em sua cidade, e seja aqui ou fora, a aceitação odo seu trabalho é excelente.

(foto: beto Padilha)


LAND OF TEARS

Liderados por Robson Souto, músico oriundo da Zona Oeste do Rio de Janeiro, o Land of Tears está gravando um novo trabalho, porém, já possui um bom currículo na estrada. Citam como influência em sua música,  bandas como: Benediction, BoltThrower, Hipocrisy, Gore Fest, Unleashed, Six Feet Under, Morbid Angel, sendo assim, o Death mais tradicional da década de 90.





DARK SLUMBER
Conheci o som do dark Slumber quando toquei em Volta Redonda e vi mais recentemente a apresentação desse grupo de Volta Redonda e de quanto o grupo evolui a longos passos em um Death Metal de primeira.




EROS
Assim com o Prophecy, O Eros é outra banda carioca bem antiga. Possuem um disco gravado, mas ficaram um bom tempo parados, precisamente 22 anos. Themys Barros, guitarrista e vocalista do grupo, também produtor de eventos, leva o grupo a frente, que agora conta com Gabriel barros (baterista e filho de Themys), Raphael Marins (guitarra) e Thomas Abrantes (baixo e também integrante do Monstractor).




2 comentários:

  1. Grande safras de banda, só bandaço. Como eu disse, nossa cena não fica nada a dever pra internacional.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não fica, acho que nunca ficou, mas carece de um amor próprio vindo do próprio Brasileiro em gostar do que faz.

      Excluir

Living Metal, divulgando o verdadeiro Heavy Metal !

Tão pouco tempo de carreira mas a convicção de quem faz isso a bastante tempo, é o que move bandas como o Living Metal, grupo formado ...