terça-feira, 2 de janeiro de 2018

NERVOCHAOS, a superação da banda mais estradeira do Brasil.

Eles se definem como uma banda estradeira e realmente são, pois poucas bandas fazem o que o Nervochaos faz, que é girar o mundo tocando e passando por tantos palcos em muitos continentes. Assisti um show deles no Rio de Janeiro recentemente e pude conferir o quanto o grupo continua poderoso, mesmo atravessando a recente tragédia do falecimento de sua guitarrista Cherry.
Vamos ao papo com seu batera Edu lane para mais uma entrevista para Arte Condenada.

Entrevista por Luis Carlos
Fotos: divulgação

1 – Volta e meia eu vejo pelas redes sociais que o Nervochaos está em alguma turnê, o que me faz acreditar que talvez vocês sejam a banda mais “on the road” do Brasil. A banda é definitivamente mais de estrada do que estúdio?
(Edu) Com certeza! Somos uma banda totalmente estradeira! Essa é a nossa proposta como banda e seguiremos assim ate o fim. 

2 – Recentemente eu vi um show de vocês aqui no RJ. Como foi voltar ao Rio para tocar? 
(Edu) Foi sensacional o evento no RJ. Tocamos no RJ desde 96 e sempre fomos muito bem recebidos. Temos grandes amigos e grandes bandas vem do RJ, então para gente é sempre um enorme prazer e uma grande honra tocar no RJ. 

3 – No show do Rio vocês tocaram “Betwitched” do Candlemass. Até que ponto um grupo clássico de Doom Metal seria influência para o Nervochaos, que é uma banda de Death Metal? 
(Edu) Na verdade não considero a banda (NERVOCHAOS) como unicamente Death Metal. Somos uma banda de musica extrema e sempre navegamos livremente pelos diversos estilos de musica underground ou de musica extrema. Não nos prendemos a rótulos pre-estipulados e incluir um cover de uma banda de Doom Metal foi totalmente proposital….mostra exatamente isso que estou lhe falando, ou seja, que não nos prendemos a rótulos e temos essa liberdade de fazer o que bem desejamos. Eu sou um grande fã de CANDLEMASS (Edu Lane, baterista do Nervochaos, produziu um festival que contou com a presença do Candlemass em São Paulo) e acho que a versão que fizemos ficou bacana e realmente é uma surpresa para muita gente quando tocamos ao vivo, mas tem sido extremamente bem recebida nos shows.  

4 – Recentemente o Nervochaos passou por uma tragédia pessoal com o falecimento da guitarrista Cherry, inclusive em shows mais recentes vocês tocaram com outro guitarrista. Como é que o Nervochaos recebeu essa notícia e qual o legado que a Cherry deixa não só para a banda, mas para toda comunidade do Metal Brasileiro?
(Edu) Foi terrível tudo isso e tudo muito rápido também. Do dia que descobrimos ate o dia do falecimento dela se passaram apenas 10 dias….Ao menos temos a certeza de que ela viveu a pleno a sua vida e ate o fim fez apenas o que gostava…..o seu legado é eterno e seguiremos honrado a sua memória nos palcos. Ficamos muito honrados em ver o quanto ela era importante para cena e com as homenagens que vieram de todos os lados e de pessoas que jamais imaginávamos. 

Nervochaos ao vivo. (foto: Luis Carlos)
5 – Do “Pay back Time” até o mais recente disco “Nyctophilia”. Qual o valor deles em cada ponto da carreira do Nervochaos? Teria algum disco preferido ou pelo menos aquele que menos curte? 
(Edu) Eu vejo todos os discos como importantes e que marcam bem uma fase/etapa da banda. Gosto de todos eles e todos são importantes a sua maneira….são como filhos, amo todos eles e cada um com a sua particularidade e sua importância. O que procuramos sempre fazer é evoluir e superar o lançamento anterior mas sem deixar de ser fiel as nossas raízes e a nossa proposta inicial. 

6 – Depois do “live”, o Nervochaos não saiu mais pelo seu selo (O selo Tumba pertence ao baterista Edu Lane), e sim, pela Cogumelo records. Por que essa decisão? 
(Edu) Na verdade recebemos uma proposta muito interessante da COGUMELO e optamos por trabalhar com eles. A parceria tem gerado excelentes frutos e estamos totalmente satisfeitos em fazer parte deste lendário selo. 

7 – O Nervochaos é o tipo de banda que ainda me faz curtir “Death Metal” e quando digo isso é porque eu vejo muita influência das bandas do estilo da década de 90, mas claro, sem esquecer que vocês vieram dessa época. Por mais que ainda existam excelentes bandas atuais, acha que falta mais personalidade nas bandas novas ou realmente é uma nova tendência? 
(Edu) Difícil dizer…o que eu particularmente observo é que do ano 2000 em diante não surgiu nenhuma banda relevante. Eu fiquei muito impressionado com os novos (últimos) lançamentos de bandas veteranas como CANNIBAL CORPSE, AUTOPSY, MORBID ANGEL, IMMOLATION, VADER e CAVALERA CONSPIRACY….mas quando escuto bandas novas, infelizmente ainda não encontrei nenhuma que realmente me empolga….a esmagadora maioria soa como clone das bandas veteranas. 

8 – Qual é aquela música que não pode faltar em um show do Nervochaos? 
(Edu) Cada vez fica mais difícil isso para gente rsrsrs afinal com 21 anos de banda e 7 discos de estúdio, fazer um setlist para agradar a todos não é tarefa fácil. A galera sempre pede clássicos como “Pazuzu is Here” ou “Total Satan” e musicas mais recentes como “For Passion Not Fashion” ou “Ad Maiorem Satanae Gloriam” ou “Moloch Rise” também tem sido uma constante nos shows. 

9 – Deixe suas considerações finais para os leitores do Arte Condenada. 
(Edu) Agradecemos demais pela entrevista, pelo apoio e pela espaço cedido. Visite www.nervochaos.net para acompanhar as novidades da banda. 

https://ssl.gstatic.com/ui/v1/icons/mail/images/cleardot.gif

2 comentários:

  1. Essa banda é foda, sempre presente e fazendo grandes shows. É realmente uma pena o que ocorreu com a cherry, mas ela esta bem e de onde estiver. Vai estar mandando força pra todos da banda.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com certeza ela deixou seu legado de muito amor pelo Rock pesado e deixou sua impressão pela eternidade, e claro, a banda continua firme e forte na estrada.

      Excluir

Uganga, música sem fronteiras e de muita qualidade.

O Uganga é uma banda que vem se destacando no cenário brasileiro pelo que faz, porém, indo além do que tem como padrão de um estilo ao f...