segunda-feira, 15 de janeiro de 2018

VODU, o retorno de mais uma lenda do Metal Brasileiro.

Para quem conhece e gosta de Metal Brasileiro, para mim fica impossível não citar o VODU entre as preferidas naquela grande safra de excelentes bandas daqueles saudosos anos 80. Aquele Thrash Metal com uma boa pegada do Metal tradicional fez parte da minha juventude naqueles discos maravilhosos lançados pelo grupo, fora que, eu ainda tive a felicidade de ter assistido um show deles naquela época.
Quando anunciaram seu retorno eu fiquei na expectativa de que muita coisa boa ainda estava por vir e foi nessa entrevista com Sergio Facci, baterista do grupo, que eu pude conferir sobre o que está rolando com a banda. Vamos ao papo!
Entrevista por Luis Carlos
Fotos: divugação.

1 - O Vodu voltou à ativa e lançou uma música nova. Além disso, podemos esperar um disco novo?
Sergio Facci - Sim !!! Estamos em fase de finalização das últimas músicas e com previsão de entrada em estúdio para o início de março/2018 !! Além de um novo relançamento de dois LPs em CDs para o início deste ano também !! O Seeds Of Destruction e o No Way devem ser lançados em um único CD, claro que acompanhados com algumas músicas extras !! Aguardem, pois, por estes dias, estaremos lançando via redes sociais e mídia digital, algumas músicas em versão DEMO !!

2 – Mesmo quando a banda começou, o Vodu nunca foi uma banda de turnês, mas de shows esporádicos. Com esse retorno, existiria a possibilidade de algo do tipo?
Sergio Facci - Então Luis, na verdade o VODU foi uma das bandas que mais tocou pelo Brasil quando o Final Conflict foi lançado !! SP e interior/MG / RJ / DF/ BA / PR / PI ... e alguns shows na Argentina ... Na época não existia esse lance de van ou ônibus da banda (avião nem vou comentar ..hehehe) nós íamos para a rodoviária mesmo !!! Acho que só conseguimos uma passagem de avião só no retorno de Teresina !!!já a tour do Seeds foi menor ..., mas nem por isso foram poucos shows !! ... segue em anexo um calendário da primeira tour do VODU !!Brincávamos que o Pomba (que arrumava esses shows) ainda nos levaria para a fronteira Irã x Iraque (na época em guerra) para fazer um showzinho por la!!!

3 – Apesar de considerada como uma banda de Thrash metal, o Vodu sempre teve muitas influências do Metal tradicional. Isso procede?
Sergio Facci - Sim !! A primeira fase do VODU (Final Conflict) foi bem caracterizada em bandas como Black Sabbath/ Dio, Iron Maiden, Motorhead, King Diamond ... Depois com a mudança da formação para o Seeds .. A banda teve uma pegada mais thrash com influencias de Slayer, Anthrax ...

4 – O Vodu retornou com o primeiro vocalista, André Góis, mas o grupo teve outro vocalista Claudio Vicky, que não se me falha a memória chegou a ter uma loja chamada Empire. Por onde ele anda?
Sergio Facci - Sim, o Claudio teve esta loja!!! Ele entrou em contato quando soube dos relançamentos dos LPs em CD, parece que ele está tocando em uma banda com o filho !!

5 – Victor Birner também é outro ex-integrante bem conhecido e hoje atua no Jornalismo esportivo. Além disso, ainda tem o próprio André Góis que é radialista e o André Cagni que também atua como DJ e na área política. É possível conciliar outra área além de tocarem com o Vodu ou realmente não existe nenhuma ambição maior com o Vodu como por exemplo, turnês no exterior?
 Sergio Facci - Grande Tumba!! Hoje grande comentarista de futebol !! Eu particularmente consigo conciliar minhas duas áreas (advocacia e música) e tenho sim !! Ambição de engatarmos uma tour com este novo material !!!

Vodu no Revival Metal fest.
6 – Falando de área política, em algum momento o Vodu sofreu algum tipo de preconceito já que Andre Cagni, baixista do grupo, milita em defesa da causa dos homossexuais, ou as pessoas realmente respeitam?
Andre Pomba .... Não. Embora no rock e no meio metal ainda existe muito machismo, também existem muitos exemplos de artistas gays, lésbicas e até transexuais. Até porque o que importa no final das contas é o som e não a vida pessoal dos integrantes.

7 – A banda foi fundada em 1984 e na discografia tem os trabalhos: “The Final Conflict”, lançado em 1986; “Seeds Of Destruction”, lançado em 1988 e “Endless Trip”, lançado em 1991) e também um EP, "No Way", lançado em 1989. Fale-nos um pouco sobre cada um deles e o que ele representa na carreira do Vodu e qual entre eles é o preferido.
Sergio Facci … O Final Conflict foi o primeiro trabalho da banda, com a formação original, e é bem notada a influência de Black Sabbath / Iron Maiden / Motorhead nas canções … Já o Seeds, com uma formação mais “thrash” tem uma pegada mais Slayer, Anthrax … O EP “No Way” foi um registro que fizemos ao vivo, na tour do Seeds, inclusive uma gravação foi captada no lendário CAVERNA II (ao lado do canecão) aee do Rio de Janeiro !! E por fim, o “Endless Trip” foi o último registro da banda em vinil e foi uma tentativa de mesclar o metal com alguns sons alternativos - eletrônicos que na época estavam surgindo. A preferência ?? Hummm … O Final Conflict e o Seeds estão em uma briga boa … (é fiquei em cima do muro hehehe !!)

8 – Sergio Facci é um baterista com uma longa carreira e reconhecido por ter feito parte de grandes discos da história do Metal nacional. Além do Vodu, ele tocou com o Viper e com a Volkana. Sergio, você é o único integrante que vive exclusivamente da música?
Sergio Facci ... Ahhh .. Obrigado pela lembrança!!! Gostaria de viver exclusivamente ... mas faço alguns trabalhos com advocacia ainda !! Mas atualmente trabalho mais com música (meus projetos com a Volkana/V Project/Fenícios/3 In The Box/Jonnie Cake) do que com direito !! Sem a divulgação e apoio necessário fica difícil viver exclusivamente de música … mas um dia chegamos lá!!

9 – Eu assisti show da banda no saudoso Caverna 2, saudosa casa de show situada em Botafogo, zona sul do Rio de Janeiro. Olhando para aquela época, o que melhorou ou piorou daquele tempo para cena atual?
Sergio Facci … Ahhh era uma outra época não??  Tenho ótimas lembranças daquele tempo … mas era uma época difícil, pois não exista apoio para nada, tudo TOTALMENTE UNDERGROUND, tínhamos que ir de ônibus de linha (saindo da rodoviária), muitas vezes nos submetendo a equipamentos totalmente sem condições… chegar no local o show, e nem banho dar para tomar …, sem falar nos calotes…. Enfim, dificuldades que me deram experiência (de vida e musical!!) . Agora o cenário apesar de ainda ser underground, tem mais profissionalismo, os equipamentos já são melhores, isso não significa que você chega em um local e os equipamentos são top ou aqueles que você pediu !! O que sinto também, é que o pessoal da antiga curte mais do que a galera que está começando agora … pois o pessoal mais antigo vem curtir mesmo nos shows … ja o pessoal que está começando agora é uma geração mais de internet, redes sociais, e não comparecem aos shows das bandas nacionais e principalmente as autorais !! Mas entendo que é uma questão de cultura nacional, pois aqui o cover é mais bem aceito do que as bandas autorais, por outro lado, nos EUA, as bandas quando estão se apresentando, raramente tocam mais que um ou dois covers no se repertório… e os shows sempre estão lotados !!

10 – Deixem suas considerações finais para os leitores do Arte Condenada. 

Sergio Facci … Muito bom poder participar e divulgar o trabalho do VODU com vocês!! Agradeço o apoio que você nos dá, e gostaria de mandar um abraço aos leitores do Arte Condenada e dizer para nos seguir nas redes sociais da banda e nas nossas redes particulares e que aguardem o novo CD do VODU !! Estaremos relançando os LPs antigos também !!!

2 comentários:

  1. Eu vi uma entrevista com o Sérgio Facci, nam sabia que o Vodu estava voltando. Muito foda, tomara que toquem no RJ.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu tive o prazer de ver o Vodu no caverna 2, e sim, espero que um dia eles voltem ao RJ. Eu quase fiz, mas você sabe, a Be Magic está de stand by e aí é outra história...

      Excluir

Uganga, música sem fronteiras e de muita qualidade.

O Uganga é uma banda que vem se destacando no cenário brasileiro pelo que faz, porém, indo além do que tem como padrão de um estilo ao f...